PLATAFORMA DE RELATOS
PARA QUEM SOFREU LGBTFOBIA.
JUNTXS PODEMOS ACABAR COM A VIOLÊNCIA.

Escreva aqui seu relato de LGBTfobia

0 relatos de LGBTfobia enviados
O Brasil é o país que mais mata LGBTs por crime de ódio no mundo. E 2017 foi o ano com mais casos registrados até agora: 455. Um aumento de 30% em relação à 2016. Precisamos agir para mudar esse cenário.
Chegou o momento de lutar para exigir respeito, garantia de direitos e mudanças reais. Se você já foi vítima de LGBTfobia, preencha o formulário e nos conte o que aconteceu. Com estes registros, montaremos um mapa de ação e pressionaremos os órgãos públicos para conquistar mais direitos e reverter o cenário de violência contra quem somos!
E a violência não se restringe somente à agressão física, moral, psicológica ou de abuso de autoridades.
Violência também é uma piadinha de mau gosto,
ou a discriminação na hora de arrumar um emprego. Violência é quando desconsidera-se o nome social ou o uso errado do pronome ao se referir a uma pessoa trans na hora de fazer um exame, numa abordagem policial ou em qualquer atividade cotidiana.
Juntos somos mais fortes! Então, conte-nos seu relato, sua história!
Queremos trabalhar para a construção de políticas públicas capazes de proteger toda a comunidade LGBT das várias atrocidades das quais é vítima. Quanto mais pessoas participarem, maior será o impacto e mais força teremos!
Quer compartilhar essa campanha?
1. Desde 5 de Novembro de 2001, existe no Estado de São Paulo a lei nº 10.948, dedicada à punição relacionada a qualquer tipo de prática de preconceito à orientação sexual. Mas não é o bastante! Precisamos exigir mais direitos e leis que nos protejam.
2. O número de mortes e violência contra as pessoas LGBT+ vem crescendo vertiginosamente. Temos que mudar isso!
3. Gosta da liberdade do carnaval? Vamos lutar para sermos livres todos os dias do ano, e mais protegidxs na própria folia!
4. Acreditamos que pressionar o poder público, escancarando dados reais com uma ampla pesquisa efetiva vai nos ajudar a batalhar por mais direitos!